segunda-feira, 1 de julho de 2013

Entrevista com Jonas Pinheiro Borges


"A situação política no Amapá se complicou, vou concorrer as próximas eleições para o governo e apresentar uma nova alternativa de voto ao amapaense"

A Gazeta esteve com Jonas Pinheiro Borges, ex- prefeito de Macapá e ex- senador do Amapá. Em uma conversa bem franca, Jonas fala do seu desejo de concorrer ao cargo para governador do estado em 2014 e dá as suas impressões políticas a cerca do cenário atual. Confira a entrevista:

A Gazeta: Vamos começar esclarecendo os boatos sobre sua candidatura, o senhor confirma que concorrerá para cargo de governador em 2014?

Jonas Pinheiro Borges:  Confirmo sim e afirmo que já estou de volta ao Amapá de mala e cuia, já traçando metas de visitas e estratégias de campanha. Disputei minhas últimas eleições há 20 anos e agora esse projeto se faz necessário de novo, o tempo é curto e o tempo perdido não volta, precisamos correr para não perder mais tempo no campo político do estado.

A Gazeta:  Há quem diga que o senhor esteve fora do estado e perdeu laços de macapaense. O que o senhor diz a respeito?

Jonas Pinheiro Borges: Eu fui prefeito de Macapá, fui senador, ocupei cargos públicos e estive a frente de grandes empresas como a filiada da Rede Globo aqui no estado, construí minha trajetória, sempre ficha limpa, aqui no Amapá. Quando perdi as últimas eleições, se fez necessário ir a busca de um trabalho que pudesse garantir o sustento da minha família e meus 5 filhos, um trabalho fora daqui, por isso fui para Brasília.  Eu perdi a eleição, me mudei, mas nunca perdi os laços, e eu sei que esse é o momento de retornar com o projeto da minha candidatura. 

A Gazeta: Por que o senhor decidiu ser candidato?

Jonas Pinheiro Borges: Há muitos anos atrás quando eu fui candidato ao senado, adotei o lema de vida: “ Jonas Pinheiro, vocação para servir”, esse é o lema que sigo, eu existo para servir, fui candidato em 1994 e não fui eleito, desde então eu acalanto esse sonho de ser poder servir melhor o Amapá. O desejo ficou mais latente quando eu fui olhando e vendo os governantes não fazerem nada no Amapá, não digo que lhes falta vontade, o que acontece é que eles não estão prontos para fazer o que o Amapá precisa desde 1994. 

A Gazeta: A que o senhor atribui a derrota dessa eleição de 1994

Jonas Pinheiro Borges: Perdemos no segundo turno por cerca de cinco mil votos, acredito que muitos fatores contribuíram, um deles foi a ausência de apoio do ex- presidente Fernando Henrique Cardoso, era aliado e ficou de vir ao Amapá para validar a campanha, mas por causa da agenda das eleições não pôde vir. Sua vinda teria com certeza mudado o cenário final da nossa campanha. 

A Gazeta: Como o senhor vê o estado do Amapá depois de tantos anos?

Jonas Pinheiro Borges:  Não evoluiu quase nada nos últimos vinte anos, mas o grande problema está na falta de investimento no setor primário. O setor de produção não recebe incentivo e todo o dinheiro que deveria circular aqui é levado para fora, pago em importações. Sendo bem didáticos, o mercado de importação de frangos representa um total de 45 milhões de reais por ano, um dinheiro que poderia ser do estado. 

A Gazeta: Então o senhor acredita que o investimento no setor primário é a chave para alavancar a nossa economia?

Jonas Pinheiro Borges: Com certeza, Para sair de esse marasmo atacar a economia é fundamental, investir para que o setor de alimentos alimente o estado e com isso faça o dinheiro ficar no aqui. 

A Gazeta: Mas há quem diga que nós não temos terras agricultáveis aqui no Amapá, como seria então? 

Jonas Pinheiro Borges: Só temos!  Há alguns anos atrás eu estava preparado para fazer um “PRODESER” , que é um plano de produção do serrado, porque no Amapá temos muitos hectares de serrado,  convidei engenheiros agrônomos para visitar a Embrapa em Brasília e examinar a terra daqui. Todos ficaram encantados com o que viram que era possível fazer, um desses convidados foi, inclusive, Antonio feijão, ele é testemunha de que é possível investir em nossas terras. 


Leia a entrevista completa no "A Gazeta", clicando aqui.

3 comentários:

  1. Moro em Macapá, e gostaria de ter o e-mail do Sr. Jonas Pinheiro Borges. Por acaso ele tem uma pagina em alguma rede social ? Somos conterraneos de Natal -RN. Meu contato.
    azepassos@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá amiga Azenilde Passos Passos, sou Thiago Leal acessor do Senador Jonas PInheiro, temos um E-mail sim
      jonassenador@gmail.com

      temos perfil no facebook, Jonas Pinheiro (coloque dessa maneira: Jonas Pinheiro Senado)

      Excluir
  2. Moro em Macapá, e gostaria de fazer contato com o senhor Jonas Pinheir Borges. meu e-mail azepassos@gmail.com

    ResponderExcluir

Acompanhe

Clique para ampliar